terça-feira, 22 de março de 2011

poema das coisas velhas

                                 Poema das coisas velhas




Um guarda roupa cheio de memórias
Uma cama pendurada por metáforas
Um amor cheio de pontas soltas
Era apenas uma casa
Que virou  lar
Que reduziu-se a imóvel
De manhã chegou um caminhão
E dele desceram carregadores
E levaram coisas velhas
E também velhos amores
E carregaram cadeiras
E no ombro levaram
A quinta triste
O domingo feliz
O relógio de parede
A segunda feira
E tudo foi embarcado naquela manhã
O perfume das rosas
A velha mangueira
O céu denso e nervoso..
Depois de fechada a porta
E posta a mesa
Ficou apenas o sentimento
Escondido num canto da sala de estar..



  Walber Aguiar .TWITTER: walber_aguiar

Boa vista,Roraima 22/03/11

Um comentário:

  1. poesias simplismente perfeitas...
    voce é um dos melhores!

    bjk*

    ResponderExcluir